a província de Angola, Terça feira de 1975.

COMUNICADO DE "UTILIDADE PÚBLICA E POLÍTICA AO POVO ANGOLANO"


Holden Roberto (1975)

É assim que os terroristas atacam. É assim que todos nós poderemos vencê-los!

1 — O BOATO

O boateiro é o propagador da mentira. Não acredites naquela frase subtil: "tenho uma coisa secreta para te contar". Não o escutes e nem o acredites. É através do boato, em forma de "notícia confidencial", que os imperialistas e reaccionários conseguem espalhar o medo e a mentira entre o povo. Exige provas. Factos concretos. Não caias no conto do "boateiro". Procura sempre saber a qual Movimento de Libertação ele pertence. Imediatamente verás as razões do boato que está a contar-te.

2 — A AMEAÇA

O telefonema ou as cartas anónimas, quase sempre fazendo ameaças à segurança pessoal e à própria vida, com palavras de baixo calão, fazem parte do "terrorismo selectivo". Lembra-te de que "cão que ladra não morde". Não acredites em quem não tem coragem de pronunciar o próprio nome para te atacar. É o terror agindo.

3 — OS DISPAROS

Rajadas de metralhadoras para o ar. Explosões "acidentais" de granadas. Tiros de pistola dentro da noite. É terrorismo colectivo. É destinado a manter as populações inquietas e sobressaltadas. Faz parte do plano de acção. É o terror agindo. Mantém a tua calma e a da tua família. Reage ao pânico.

4 — O CONSERVADOR

Em tempo de guerra e de política, "peru calado ganha um cruzado". Procuras ouvir, analisar e não falar. Tu podes ser transformado num instrumento para propagação do boato. Não passes adiante o que ouvires. Nada de derrotismo. O boato morre quando não é propagado. Cuidado com o "gajo conservador e falante". Sabe de tudo, mas na verdade, pode ser um espião que está querendo saber o que tu sabes. Deixa o "gajo" falar. É o terror agindo.

5 — "COWBOYZINHO"

"Miúdos" armados, que dão tiros e matam, é um perigo para o povo. Um "miúdo" de 13, 14 e 15 anos, ainda não tem mentalização suficiente para saber "como, quando e porque" deve usar a sua arma. Procura as Forcas Integradas, as Patrulhas Mistas e denuncia as façanhas do "cowboyzinho", que anda inspirado nos "bang-bang" dos cinemas e nas histórias de quadradinhos. Ele pode até ser um assassino, mas o bandido maior é aquele que lhe entregou a arma, que lhe ensinou a matar e depois o chamou de "poder popular". É o terror agindo.

6 — O MASSACRE DOS BRANCOS

Nunca haverá. Se um Movimento de Libertação deseja "correr com os brancos", existem pelo menos dois, que desejam os brancos, os mulatos e os pretos, todos juntos, para construir uma Angola livre para todos. O angolano branco que aqui nasceu tem os mesmos direitos e as mesmas obrigações de defender a liberdade do nosso povo, como os pretos e mulatos. As Forças Integradas saberão manter o sagrado direito da propriedade privada. Cada branco a menos em Luanda é um VOTO A MAIS no terrorismo, na desordem, nos sovietes de rua, no caos e na anarquia. Tudo não passa de intimidação. É o terror agindo.

7 — OS ASSALTOS E AGRESSÕES

Uns são feitos por marginais, porém em sua maior parte, são hoje parte do terrorismo contra as populações. Os "assaltos populares", as "agressões não identificadas", fazem parte do processo pára aterrorizar o povo. Toma tuas precauções. Mantém a tua boca fechada e lembra-te que estamos a viver um estado de provocações. É o terror a agir.

8 — FUGIR É A SOLUÇÃO

Esta é a grande vitória dos que desejam tomar Angola de assalto, ganhar de bandeja, sem luta, nem problemas, através da forca, do poder popular, das ajudas exteriores, vindas de além-mar. Enquanto o branco e o preto estiverem juntos, na mesma disposição de luta, isto não acontecerá. Abandonar a Pátria nas mãos de quem? Quem ficará com tudo que te pertenceu? Não fujas, Angola precisa de ti. Fica e luta pela segurança e paz de uma Nação em marcha.

9 — TRIBALISMO E REGIONALISMO

O povo angolano já sabe perfeitamente o que é tribalismo e regionalismo. Sabe também o que e imperialismo. Quem defende o imperialismo é contra o nacionalismo. Quem defende a pátria dos outros é contra a sua própria Pátria, o seu próprio povo. O tribalista não é o do norte, o do centro ou o do sul. É o imperialismo soviético, o urso vermelho que defende as ideias de um Movimento internacional, obedece aos "camaradas" de outras terras, que lhe dirão o que fazer e como governar.

Diz NÃO ao tribalismo! Diz NÃO ao regionalismo gritando: Viva o nacionalismo angolano, puro e autêntico! Viva Angola livre para todos os angolanos!

10 — TEREMOS A GUERRA CIVIL

A quem interessa o adiamento das eleições? A quem interessa aumentar a permanência das tropas portuguesas em solo angolano e prolongar a data da nossa Independência? Aos que já sabem que serão derrotados nas urnas, aos que desejam criar um clima de confusão necessário para a intervenção de tropas portuguesas, da ONU ou da OUA. Aos que não desejam uma ANGOLA LIVRE, porque querem acorrentá-la a novos patrões, reaccionários imperialistas. Adiar as eleições é o pensamento do "bebé chorão", que vai e vem a Lisboa, para chorar suas magoas nos ombros de quem já não o pode consolar. Guarda esta frase: DIA 11 DE NOVEMBRO, ANGOLA SERÁ INDEPENDENTE! NÃO RECUAREMOS DESTA DATA! Quem a pronunciou, recentemente, é o chefe supremo líder autentico e o verdadeiro comandante da única revolução angolana, a vanguarda do nosso povo: a FRENTE NACIONAL DE LIBERTAÇÃO DE ANGOLA! é com ele, o irmão Presidente HOLDEN ROBERTO, que haveremos de conquistar a paz verdadeira, com liberdade e terra para todos!

Uma publicação da FRENTE NACIONAL DE LIBERTAÇÃO ANGOLANA - FNA