Quarta-feira, 2 de Outubro de 2008

Angola. Maioria dos ministros transita do anterior Executivo

Eduardo dos Santos revela nomes do novo Governo de Luanda


Alguns deputados. Em destaque, a filha de Eduardo dos Santos, Tchizé.
(Foto DN)

Parlamento define como prioridade a elaboração de uma nova Constituição

O Presidente angolano, José Eduardo dos Santos, deu a conhecer ontem o nome dos ministros que vão integrar o novo Executivo para a legislatura que arranca oficialmente a 15 deste mês.

A principal mudança surge na diplomacia, em que o actual embaixador em Lisboa, Assunção Afonso dos Anjos, substitui João Miranda (ver caixa).

Noutra pasta importante, a da Defesa, mantém-se o actual titular, Kundi Paihama. O novo Executivo é liderado pelo primeiro-ministro Paulo Kassoma, sendo composto por 33 ministros, mais cinco do que o anterior, tendo o Presidente da República indigitado ainda dois secretários de Estado.

A grande maioria dos ministros transita do anterior gabinete para o actual, mas são criadas novas pastas, como a da Economia, que vai ser ocupada por Manuel Nunes Júnior, do Urbanismo e Habitação, entregue a Diakumpuna Sita José, e das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, atribuída a José Carvalho da Rocha.

O facto provocou a imediata reacção da UNITA na oposição, com um dos seus dirigentes, Alcides Sakala, a considerar que "no essencial" se matem as "mesmas caras" e que o seu desempenho já "é conhecido". Este dirigente da oposição notou que as questões sociais vão construir o "grande desafio", já que "o crescimento económico de Angola continua a não ter impacto na vida das populações.

A indicação dos nomes do novo Executivo seguiu-se à posse dos deputados, que teve lugar terça-feira em Luanda. Na ocasião, o presidente da Assembleia Nacional salientou que uma das prioridades do nosso Parlamento será a elaboração de nova Constituição.*

LISBOA

De Portugal para Angola

O novo ministro dos Negócios Estrangeiros, Assunção Afonso Sousa dos Anjos, de 62 anos, ocupava até agora o cargo de embaixador angolano em Lisboa, Natural de Luanda, licenciou-se em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade Clássica de Lisboa e foi embaixador de Angola em Madrid, entre 1993 a 2000, e na capital francesa, entre 2000 e 2003,antes de ter sido colocado em Lisboa, em Maio daquele mesmo ano.