24horas 19/12/08. Sexta feira

FILHA DE JOSÉ EDUARDO DOS SANTOS PAGOU 164 MILHÕES POR 10 POR CENTO DO BPI

Esta 'princesa' investiu milhões na nossa banca

Aos 35 anos, Isabel dos Santos é a mulher mais poderosa de Angola. Quando vem a Portugal fica no Rítz, adora comer no japonês, é divertida e muito simples.


Isabel dos Santos já viveu alguns anos em Lisboa, junto do Castelo.
(Foto 24 horas
)

Texto • João Bénard Garcia

joao.a.garcia@24horas.com.pt

"Discretíssima, fantástica, de excelente carácter, simples e bem formada". Estes são alguns dos adjectivos que o pintor e arquitecto Júlio Quaresma usa e repete para descrever a sua amiga Isabel José dos Santos, 35 anos, a empresária e filha do chefe de Estado angolano, que recentemente comprou por 164 milhões a participação do Millennium/BCP no BPI, passando assim a deter um total de 9,69% do capital do banco liderado por Fernando Ulrich.

Quaresma é um dos amigos da empresária angolana com quem esta mais priva quando vem a Portugal. Depois de se instalar no Hotel Ritz, em Lisboa, o arquitecto é mesmo um dos amigos com quem Isabel faz questão de conviver à mesa. "Ela adora comida japonesa e ainda há dois meses, quando cá esteve, fomos jantar a um japonês", conta o pintor.

Depois da repasto no Ritz, os dois amigos costumam dar um saltinho ao quarteirão do lado e conversar no bar do Hotel Sheraton. "Temos sempre muito que falar, até porque colaboro com ela nos projectos sociais e de arquitectura dos edifícios da Unitel e por isso escolhemos sempre sítios tranquilos. Seja em Lisboa, Londres, Luanda ou qualquer outra parte do mundo onde nos cruzamos em trânsito", refere.

O pintor revela ter conhecido Isabel em Angola pouco antes do seu casamento, em 2002. "Nessa altura organizei em Valência [Espanha] uma exposição da colecção de arte contemporânea de Sindika Dokolo, o marido dela, e desde então ficámos amigos muito próximos".

Tão próximos que quase a conhece como a palma da sua mão: "É uma mulher fantástica. Não é uma compradora de arte, mas é uma pessoa interessada que gosta de saber tudo, questiona muito", salienta Quaresma, revelando o lado mais lúdico da amiga: "É muito divertida sem ser boémia. Nunca a vi dançar num bar ou discoteca. Ri com muita facilidade. Mas é lúcida, sensata no trato e pró-actíva quando se senta à mesa das negociações". E tem um ponto a seu favor nas conversas com Júlio Quaresma: "É apaixonada por arquitectura e gosta de discutir projectos".


(Foto 24 horas)

Viveu discreta em Lisboa

Hoje, quando Isabel dos Santos passa por Lisboa tem alguma dificuldade em passar despercebida, mas antes de casar, a primogénita de Eduardo dos Santos viveu em Lisboa. Durante alguns anos, quando deixou Londres, dividiu uma casa junto ao Castelo de São Jorge com uma modelo e produtora de moda, de apelido Freudenthal, uma família rica angolana de origem holandesa.

Nessa altura, a sua meia-irmã Tchizé vivia num apartamento em Telheiras, nas imediações da casa dos filhos de Hélder Vieira, ou Kopelipa, o chefe dos serviços secretos angolanos, mas, ao contrário da irmã, Isabel não era "tão expansiva" nem "grande frequentadora das noites lisboetas", garante fonte próxima da empresária angolana.

Depois da passagem de Isabel por Lisboa, a filha de Eduardo dos Santos abriu várias lojas em Luanda, quando ninguém investia em Angola, e foi mesmo dona de um salão de cabeleireiro no distrito de Maianga. Daqui a um grupo empresarial que mexe biliões foi um pulinho. •